o que é a morte

domingo, 23 de março de 2008

Transição de um plano para outro da existência. O fim da existência. Apenas uma mudança de estado de consciência.
Eis algumas definições da Morte, certeza absoluta do ser humano.
Ao nascer, estamos já a caminho da morte. O que fazemos entre o nascimento e a morte é que conta.
Nada trazemos nada levamos a não ser as sensações e experiências que tivermos. Boas ou ruins.
Certo homem buscou durante toda sua existência acumular riqueza e nada o impedia de buscar cada vez mais formas de muito ter. Chegou ao ponto de roubar os próprios pais e deixá-los na mais absoluta miséria.
Amores ofertados foram todos recusados, pois ter bens materiais significava em sua mente poder comprar pessoas e amores.
Família significava despesas e, portanto, desnecessária.
Amigos, só enquanto davam lucro ou oportunidades de tê-lo.
Religião não, todas elas só queriam seu dinheiro suado.
Caridade e amor só os tolos perdiam tempo com isso.
A solidão era a melhor companhia, pois podia em segredo ficar conferindo seus reais ganhos sem que alguém o espionasse e denunciasse ao governo a sonegação fiscal.
Os conselhos dados por pessoas que tentavam fazer com que acordasse eram motivo de piadas.
O tempo, senhor de todas as verdades, foi passando e, com ele, a juventude e a saúde...
Acamado e à mercê de médicos que sua paranóia tornava mercenários e inescrupulosos, não via a cura para sua doença degenerativa.
Seus bens não eram administrados da forma que ele fazia. Os empregados e parentes outrora humilhados é quem o destino cruel colocava para destruir tudo que conquistara de forma vertiginosa. Já não podia falar ou mover-se e, com requintes de crueldade, um de seus sobrinhos o colocava a par da falência de mais uma de suas múltiplas redes de lojas.
Lágrimas corriam de seu rosto enquanto parentes brigavam e dividiam seus bens antes mesmo de sua morte.
Foi dado como morto por três vezes e voltou, para decepção de seus parentes que não faziam questão de esconder o descontentamento.
Preso à cama nada podia ou conseguia fazer a não ser sofrer e muito.
Sentia um frio incomum a invadir o quarto e pode ver uma sombra escura a observá-lo. Soube de imediato que este era o fim, finalmente morreria e poderia escapar do arrependimento e da dor de ver tudo que conquistara se perder em tão pouco tempo. O fim era muito solitário, já não o visitavam mais. Cada vez que a porta do quarto abria aguçava os ouvidos para ouvir a voz de algum parente, não importava mais se eram xingamentos ou lamentações, precisava da presença de alguém...
Sentiu medo, solidão, desespero, saudade da mulher que tantas vezes lhe ofertara amor...
A fé que achava não sentir transformou-se em condenação no seu modo de ver, ele sequer sabia rezar e não podia pedir que rezassem por ele, não mais podia falar.
Intuía que a morte seria cruel com ele se existisse um local para onde iriam os mortos que, como ele, não acreditavam em Deus.
A quem pedir socorro se a toda forma de encontro com Deus virara as costas?
O vulto aproximou-se mais de seu leito de morte, já sentia o frio da presença e o hálito da morte.
Mentalmente pediu perdão a Deus e a todos que magoara, mesmo sentindo que não seria perdoado.
A passagem se deu de forma inesperada, não houve dor ou sons. Acordou em um lugar imaculadamente branco e cercado de olhares bondosos que deveriam estar enganados a seu respeito. Não aceitou os remédios e carinhos por achar que não era merecedor. Fechava-se em suas culpas e não era alcançado pelas palavras e vibrações a ele destinadas.
Tanto se recusou a perdoar a si mesmo que começou a sentir seu novo corpo, embora perfeito, cada vez mais pesado ao ponto de não conseguir mais caminhar naquele local iluminado, despencando finalmente para o lugar que achava merecedor de estar quem agia como ele agiu em vida.
Escuridão e sofrimento acompanhados de castigos e muita dor. Era isso que ele merecia era isso que estava acontecendo.
Não podia ou não conseguia perdoar seus erros...
Semeara e estava colhendo sem muita revolta. Apenas colhendo...
Aceitava e achava justo seu castigo. Não podia aceitar estar em um local de Luz, não ele.
Acreditava muito no ditado chinês que afirma; “A semeadura é livre, a colheita é obrigatória”

Ficou lá até achar que a pena fora cumprida.

Read more...

Megacubo o melhor programa para ver TV no PC

terça-feira, 18 de março de 2008

"O MegaCubo é um programa que oferece acesso a diversos canais de televisão para assistir pela internet gratuitamente através da tecnologia "streaming". Ele possui um catálogo de links de transmissões onde você simplesmente seleciona o canal que deseja assistir e pronto, sem maiores dificuldades." (texto copiado do superdownloads)

Passeando pelo Superdownloads (na minha opinião o melhor acervo de downloads) encontrei o megacubo 3.0. Resolvi instalar mesmo já tendo instalado um monte de outros similares e tendo passado por muitas decepções. Não é que foi uma grata surpresa.
Assisti globo, sbt, rede tv, cartoon, e muitos outros canais da tv paga só que de graça.
A coisa funciona e a única coisa é que você precisa para facilitar a navegação, desligar o e-mule ou dremule pois os mesmos consomem bastante da banda larga. A grande diferença é que o programa é totalmente free sem spywares ou propagandas.
Está dada a dica!!!

Read more...

sobre lutas

Causam ganhos e perdas, amizades ficam mais fortes ou terminam...

Aqueles(as) com quem contamos às vezes nos traem...
Outros que com certo descaso olhamos às vezes viram fortes aliados.
Assim são as lutas; repletas de surpresas, se são boas ou ruins depende da forma que olhamos para elas.
Nas lutas, todos de alguma forma saem feridos...
Seja o patrão que não quer pagar o funcionário pelo dever cumprido, seja o funcionário que não cede em nada.
Sejam os generais que não poupam as vidas do inimigo nem dos seus comandados...
Toda luta ensina os dois lados da disputa, cabe a cada um deles extrair o melhor da lição para evitar outras lutas e resolver tudo de forma amena no campo da negociação.

Read more...

selinhos & agradecimentos

domingo, 16 de março de 2008

Recebi recentemente alguns selinhos e, confesso, fez bem pro ego.
Irei repassá-los caso já não o tenham feito para alguns blogs com assuntos e conteúdo que julgo interessantes.
vamos aos selinhos:
selinho enviado pelo Arthur
reenviando para:
http://www.microship.blogspot.com/








selinho enviado por Microship
reenvio para:
http://francineversusfrancine.blogspot.com/
http://mensagenscristans.blogspot.com/
http://viaparalela.blogspot.com/



selinhos enviados por Vodoo








estou reenviando para:
http://www.microship.blogspot.com/
http://viaparalela.blogspot.com/

Read more...

ciúme

Palavrinha difícil de aguentar.
Palavrinha difícil de admitir.

Palavrinha que nos leva por vezes a mentir...
Palavrinha que muitas vezes faz tudo terminar.
Sentir todos sentimos;
Seja de uma grande amizade,
Seja de um grande amor,
Quando não admitimos,
Aumentamos a nossa dor,
Também diminuimos a chance da felicidade.
Ciúme é algo que destrói, judia e corrói.
Sentir e guardar é pior,
Melhor é logo conversar sobre onde dói,
Do que mascarar o motivo da dor...
Lute sempre para sentir num nível que dá para controlar
Para evitar extrapolar.
Um pouco de ciúme é melhor
Que nenhum amor!!!

Read more...

lágrimas

correm de forma que não podemos deter.

o rosto fica molhado
e o peito aliviado...
tão poderosas quanto molhadas elas devem correr.
lágrimas de alegria, tristeza, melancolia,
lágrimas que correm às vezes, que correm todo dia...
na lágrima derramada está a beleza do ser,
nenhum de nós suas lágrimas devia esconder.
não te peço para toda hora chorar,
só chore as lágrimas que no peito queria sufocar.
lágrimas não são para se armazenar...


comentário é bom e eu gosto

Read more...

ontem...

terça-feira, 11 de março de 2008

As coisas quase sempre aparentam serem melhores no ontem. Saudade do que se foi é algo que muitas vezes nos estaciona em algum lugar do tempo.

As histórias já vividas nos parecem serem melhores se não nos abrirmos ao que é novo. Criticamos os nossos antepassados e repetimos o que fizeram, principalmente os erros.
Sempre parece pra uma grande maioria que o Presidente anterior foi menos ruim do que o atual, o custo de vida parece maior do que o do ano anterior, a educação das crianças é pior do que antes e por aí afora...
Ora, estamos na era da informática, as informações nunca foram tão fáceis. Hoje você tem coisas ao seu dispor que seus antepassados nem sonhavam... Nosso tempo tem tudo que facilita a vida do ser humano, sendo assim, o que nos impulsiona a achar que o passado foi melhor???
As respostas são muitas e variadas, o que não muda é o que todas tem em comum; sabemos mais do que os nossos antepassados em tecnologia e muito menos que eles em convivência. Sim, temos dificuldade de por em prática o simples ato de nos preocuparmos com o resultado do do que fazemos.
Votamos por que é obrigatório, compramos o que a TV manda comprar, evitamos contato com a pobreza, nosso umbigo é centenas de vezes mais importante que tudo e, são muito mais importantes as coisas que nos prendem em torno de nossos pequenos mundos.
Tudo vai ficando pior e, como o senso crítico inexiste, achamos que o ontem foi melhor...
Hoje é melhor que ontem com certeza pois o Criador de tudo já deu o nome ao hoje de Presente.
Aceite o presente do hoje, esqueça o ontem e o amanhã, viva bem hoje!!!!

Read more...

cinco dias depois...

sábado, 1 de março de 2008

Cinco dias depois, olhei para o micro com ares de vitória.
Por cinco dias fiquei sem postar nada e consegui depois de 3 semanas desligar o micro sem sentir culpa ou saudade. Foi só por algumas horas mas, foi uma vitória...
Meu velho e amado PC ficou ali como se não acreditasse no que acontecia. Achei que por alguns momentos ele queria ligar sozinho e perguntar se fosse possível o que estaria acontecendo comigo.
São já quase dois e meio anos sem formatar e sem praticamente desligar o bichinho...
Downloads, uploads, e-mails, e tudo o mais que nos fazem dormir só quando não dá mais agora estão somados à blogmania que entrou de vez em meu ser.
Noites em que fico no micro até começar a cochilar na cadeira, dançando o mais estranho dos balés sem platéia a não ser o próprio PC. Dias em que, cheio de olheiras, vou tomar o café na hora do almoço.
O almoço??? sei lá, quando lembro já é jantar.
Claro, dou uma pausa breve para trabalhar, afinal alguém tem que ganhar algum dinheiro para as contas...
A pausa não tem sido tão breve assim, o novo emprego é bem longe. Tô pensando em comprar um notebook, por enquanto só pensando...
Será que você que está lendo também faz assim, ou pior ainda?
Será que você e eu deveríamos dar um tempo?
Precisamos de ajuda?
É absolutamente normal?
Comente, dê sua opinião, não dói nada e me faz pensar que tem vida do outro lado.

Read more...

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO